sábado, 11 de junho de 2011

flores do desejo



Falam as flores do quem se foi um dia
Quando as primaveras nos sopravam  múltiplos segredos
E a nossa voz entoava canções 
A tudo e a nada
Com a certeza de conjurar os medos.

Hoje falam de cansaços, de ilusões perdidas,
E das suavidades da amizade
Quando as palavras se gastam ou são duras
Para expressarem a ternura
...E a saudade.

Revejo-me nessa harmonia feita cores...
E sinto-me enlevada na doçura dessa coisa linda
Tão natural 
Qual a natureza a cria...
E busco um sonho feliz em sintonia
Com algo de maravilhoso... e de banal.

Myrian