terça-feira, 7 de junho de 2011

Quadras avulsas

Ris de mim e eu de ti
não me sei rir, nem preciso;
quem tem juízo não ri
dos que não têm juízo

Eu não tenho vistas largas
nem grande sabedoria:
mas dão-me as horas amargas
lições de sabedoria.

O homem sonha acordado,
sonhando a vida percorre,
e desse sonho doirado
só acorda quando morre.

Olhas p' ra mim e sorris,
desdenhas dos meus tormentos;
os gestos dos imbecis
mostram os seus sentimentos.

Numa ambição desmedida,
a gente grande quer ter
dois céus: um cá nesta vida,
outro depois de morrer.
Com o mundo pouco te importas,
porque julgas ver direito;
como há-de ver coisas tortas
quem só vê em seu proveito!

 António Aleixo