segunda-feira, 20 de junho de 2011

Sossego


O céu, a terra, o vento sossegado...
As ondas, que se estendem pela areia...
Os peixes, que no mar o sono enfreia...
O nocturno silêncio repousado...

[...]
Luís de Camões, in Lírica