sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Em cada folha


Esta inocência de àgua
pede-te ardor

mais verde em cada folha

brancura
onde a onda quebrada

vertigem nua

Eugénio de Andrade, Véspera da Água