domingo, 29 de abril de 2012

Acende uma fogueira...


[... ]
Acende uma fogueira para que dentro dos teus olhos
possas sentar-te comigo em redor do fogo.
A lua calou-se. Está morta. 
Morreram com ela metade dos poetas 
e a nova poesia será escrita pelos que sobreviveram. 
Verás passar pela tua noite
os mais humildes, os mais sacrificados, aqueles que,
conhecendo o medo, não aceitam as privações e a miséria.
Não poderás voltar-te para o lado e adormecer. 
Não deves voltar-te para o lado e tentar esquecer.
[...]
Joaquim Pessoa in "Ainda não dissemos tudo"