Ocorreu um erro neste dispositivo

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Ser estranho...


«Ninguém é rigorosamente estranho a ninguém. Todos nós somos membros da mesma família humana que povoa a terra. As diferenciações que existem nos idiomas que se falam, nas raças e nas cores, são muito superficiais em comparação com o que há de essencial, que é a vida animada pela mesma substância divina e eterna que se chama Alma. Todos os homens, nasçam onde nascerem, vivam onde viverem, são filhos do mesmo Pai e, portanto, são todos irmãos.»

J.S.Nobre, in Reflexões