quarta-feira, 22 de maio de 2013

A vida - aprendizagem da renúncia...


« A vida é a aprendizagem da renúncia progressiva, da contínua redução das nossas pretensões, das nossas esperanças, das nossas posses, das nossas forças, da nossa liberdade. O círculo encurta-se cada vez mais; queríamos aprender tudo, ver tudo, alcançar tudo, conquistar tudo e chegamos ao nosso limite em todas as direcções. Non plus ultra. Fortuna, glória, poder, saúde, felicidade, longa vida, alegria do coração, todos os bens que outros homens possuíram, começaram por parecer prometidos e acessíveis e, depois, há que desvanecer, com um sopro, esse sonho, diminuir sucessivamente a nossa personagem, fazer-nos pequenos, humildes, sentir-nos limitados, fracos, dependentes, ignorantes, enfermiços, despojados e conformar-nos, em tudo, com a vontade de Deus (...). É nessa ausência absoluta de tudo que se vem encontrar alguma vida, porque a centelha divina lá está, bem no fundo. Resignamo-nos. E no amor cheio de crença reconquista-se a verdadeira grandeza.»
Amiel