Ocorreu um erro neste dispositivo

sábado, 25 de maio de 2013

Olhar enxuto...


Embora tenhas o olhar enxuto
Tu algum dia deves ter chorado...
Por mais azedo e mau que seja o fruto
Há sempre alguma flor no seu passado.

Eu sou a cinza, amor, tu és a chama
Sinto que em nós a noite se insinua,
Essa noite que tem, para quem ama
Amar melhor, persuasões de lua...

E a luz do teu olhar, no meu apago-a
Pra que não vejas para além de mim...
E à tua imagem, no meu peito, afago-a
Como um perfume esparso num jardim...

Domingos Monteiro, Evasão