quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Percurso...


O tempo corre sem remédio 
diluído no manto do afecto belo e passageiro
 como a flor da primavera 
Corre para um futuro 
que se constrói pouco e pouco
Deixa atrás tudo o que não se modifica 
com seus mistérios, esperanças,
alguns medos,
espinhos e rosas.
A cada hora, a cada decisão, 
deixa escrita uma história
de momentos magníficos
alegres ou enamorados
ou amargos, tristes, desesperados
e vazios de amor.

O tempo não é inimigo:
é namorado. 

Anaïs - 2006.09.20