quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Elegia do Amor...


Lembras-te, meu amor,
Das tardes outonais, 
Em que íamos os dois,
Sozinhos, passear,
Para longe do povo
Alegre e dos casais,
Onde só Deus pudesse
Ouvir-nos conversar?
Tu levavas na mão
Um lírio enamorado,


E davas-me o teu braço;
E eu, pálido, sonhava
Na vida, em Deus, em ti...
E além o Sol doirado
Morria conhecendo
A noite que deixava.
Harmonias astrais
Beijavam teus ouvidos;
Um crepúsculo terno
E doce diluía,
Na sombra, o teu perfil
E os montes doloridos...

....................................................
Teixeira de Pascoais (1877-1852] - [excerto]