Ocorreu um erro neste dispositivo

segunda-feira, 10 de março de 2014

Nocturno.III


Contaram-me, quando era pequeno,
a história de várias estrelas,
 não a história dos nomes que têm e não conhecem por nós,
sim uma história em que eram estrelas,
verdadeiras estrelas nem pregadas no céu.
Muitas vezes, ouvir contar foi só:
estar de cabeça pousada no peitoril da janela
 a vê-las tremeluzir...
e tornarem-se mais salientes com o escurecer.


Muitas vezes, foi só
aceitar o frio e fechar a janela
 - e, em pequeno, não era eu quem a fechava.

Jorge de Sena