Ocorreu um erro neste dispositivo

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Raça portuguesa... - por volta de 1925



"Somos incontestavelmente  uma raça de gente bem educada. Uma comissão especialmente  escolhida  passearia incógnita  durante uma semana em Lisboa e tomaria nota de todos os actos de cortesia â portuguesa que visse praticar.



Leria os jornais  e veria em que termos  de requintada gentileza certos cavalheiros sem licença de porte de pena apreciam os seus concidadões. Para ria às portas dos cafés elegantes e ouviria conversar os janotas, tomando nota dos termos técnicos com que habitualmente se esmaltam as conversações. Subiria aos carros eléctricos e registaria alguns diálogos e atitudes. Não faltaria às primeiras representações nos teatros a fim de saborear devidamente a compostura de certos espectadores. Alguns dos membros  da comissão rapariam o bigode e cortariam o cabelo à garçonne para se vestirem de mulher e poderem aprender de ouvido quanto o belo sexo é respeitado pelos portadores de matacões. Entrariam outros  em cafés e restaurantes e observariam a conduta dos fregueses bem como dos criados.Iriam às repartições públicas e veriam como, desde o servente até aos directores gerais, se põem em prática para com o público os bons conselhos do nosso sempre chorado primo João Félix Pereira.


No fim, reunidos todos os comissionados e cada qual dizendo da sua justiça, é possível que não se chegasse a resultados práticos dada a dificuldade de se apurar qual é o alfacinha mais bem educado."

André Brun, A Festa da Raça

E hoje?... Ainda existe esta raça?