sábado, 31 de dezembro de 2011

Elas doíam-me, as estrelas...



Elas doíam-me, as estrelas,
como se tivera casa no ar.
Doíam-me, quando ao cair
ardiam às portas da água.
Como se eu fosse uma delas.

Eugénio de Andrade, Matéria Solar