Ocorreu um erro neste dispositivo

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Envelhecer...

«5 de Maio de 1860
(...)
Envelhecer é mais difícil que morrer, pela mesma razão que custa menos renunciar por uma vez, e em bloco, do que renovar todos os dias, e pormenorizadamente, o sacrifício. Suportar o nosso declínio, aceitar a nossa diminuição é uma virtude mais amarga e mais rara do que afrontar a morte. Há uma auréola no fim trágico e prematuro; há apenas uma longa tristeza na progressiva caducidade. Mas se virmos melhor as coisas, a velhice resignada e piedosa parece então mais emocionante do que o ardor heróico da juventude. A maturidade da alma vale mais que o brilho das faculdades e a abundância de forças e, o que há em nós, de eterno deve aproveitar de todas as devastações causadas pelo tempo, este pensamento consola:
Querer o que Deus quer é a única ciência
Que nos leva ao descanso.»

Ariel, Journal Intime