sexta-feira, 27 de maio de 2011

Uma coisa chamada perfeição...



...Quase todos nós percorremos um longo caminho.
Fomos de um mundo para outro, que era praticamente igual ao primeiro, esquecendo logo de onde viéramos, não nos preocupando para onde íamos, vivendo o momento presente.
Tem alguma ideia de por quantas vidas tivemos de passar até chegarmos a ter a primeira intuição de que há na vida algo mais do que comer, ou lutar, ou ter uma posição importante dentro do bando?
Mil vidas... dez mil!
E depois mais cem vidas até começarmos a aprender que há uma coisa chamada perfeição, e ainda outras cem para nos convencermos de que o nosso objectivo na vida é encontrar essa perfeição e levá-la ao extremo.
A mesma regra mantém-se para os que aqui estão agora: escolheremos o nosso próximo mundo através daquilo que escolhemos neste.
Não aprender nada significa que o próximo mundo será igual a este, com as mesmas limitações e pesos de chumbo a vencer.
Há almas de eleição que aprenderam tanto de uma só vez que não tiveram de passar por mil vidas para chegar a esta.

Richard Bach, A história de Fernão Capelo Gaivota