Ocorreu um erro neste dispositivo

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Chôro...


Teu rosto é do passado.
O momento fica ali suspenso,
E gravado.

Enxuga os teus olhos com o meu lenço.

Entraste pela noite como um navio pelo mar
Que se abriu até ao fundo,
E por ti entrou o luar do mundo.

Pega no meu lenço se quiseres chorar.

A tua explicação é toda essa:
A da viagem que chegou ao fim
E que só nos teus olhos recomeça.

Soluça, meu amor, ao pé de mim.

António Norton, A Outra Face