domingo, 8 de maio de 2011

Esperança




Ah! como dói viver quando falta a esperança!

Manuel Bandeira

Entanto... até entre as pedras toscas e rudes podem nascer flores...

E é aí que a esperança mora.