sábado, 28 de dezembro de 2013

Sonho...e Espaços...


Vens lá do fundo
da noite, com a face
junto à Morte.
Tudo agora é branco e diáfano
como o vento norte.

Voltas ao Mundo
como um fruto maduro
e tu esperas, esperando sempre,
como a rosa dos ventos sobre as vagas.

Há ainda a manhã nupcial
brilhando ao alto, no cimo das escarpas:
e tu vens, calma e movente,
no debruar das águas...

A vida clama junto ao rosto:
 - há palavras na orla dos espaços...

Papiniano Carlos, Rio Subjacente