quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Amargura




Cinzento pardo da chuva
que chora cá dentro... Assim.
Lágrimas que diluem
mansinho.
Escaninho da dor,
a maior dor
de tanto se ter dado
e sentir-se sozinho.
Dor da dor que a chuva lava
devagarinho.

Sophia Guiomar, Poemetos [09-09-2005]