sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Lágrimas



Lágrimas...
Ainda escorrem.
Mágoa?
Ainda a sinto...
Não sei por quanto tempo,
Mas pressinto
Não haver tempo de tempo
A fazê-la esquecer
Qualquer que seja o tempo de sofrer
Qualquer que seja o tempo de abraçar
A memória da dor
Ou
A memória de amar.

11.02.04-IIH

Marta Coutinho, Traição