quarta-feira, 4 de maio de 2011

Melopeia



Acordei
Ao som de uma melopeia mansa
Espreitei...
Incessante, densa
Intensa
A chuva cortava
O silêncio da manhã...
Chorava

Já tinha saudade
Deste som macio
E frio...
Desejei que não parasse
E lavasse
Arrastasse
As névoas
Da minha alma.

13.02.011