quarta-feira, 17 de março de 2010

Tenho sono em pleno dia




Tenho sono em pleno dia.
Não sei de quê, tenho pena.
Sou como uma maresia.
dormi mal e a alma é pequena.

Nos tanques da quinta de outrem
É que gorgoleja bem.
Quanto as saudades encontrem,
Tanto minha alma não tem.

Fernando Pessoa, Poesias Coligidas/Inéditas [05-04-1931]