sábado, 8 de maio de 2010

Tristeza sem nome...




Iam de cabo em cabo nomeando
Baías promontórios enseadas;
Encostas e praias surgiam
Como sendo chamadas.

E as coisas mergulhadas no sem-nome
De sua própria ausência regressadas
Uma por uma ao seu nome respondiam
Como sendo criadas.


Sophia de Mello Breyner Andresen, Geografia