domingo, 2 de julho de 2017

"De sua natureza murcham rosas..."




                                                                                            [20-11-1928]
Nem da erva humilde se o Destino esquece.
Saiba a lei o que vive.
De sua natureza murcham rosas
E prazeres se acabam.
Quem nos conhece, amigo, tais quais fomos?
Nem nós os conhecemos


Fernando Pessoa/-Obra Poética -Ficções do Interlúdio- Odes de Ricardo Reis